terça-feira, 25 de setembro de 2007

Rap do cagalhão

Todos os dias há quem passeie e quem seja passeado.
Quem cague na rua e mije na rua e quem fique cagado.
Um ou outro ficará um pouco mijado.
No final a felicidade do animal que se sente aliviado paga todo e qualquer transtorno que tenha provocado.
Ao outro, o que caminhe ventre rente ao chão ensolarado, resta regressar a casa e rezar para nunca vir a ser abandonado.
Yô.

5 comentários:

MUMIA disse...

NESTE PAÍS NÃO SE PODE ANDAR NOS PASSEIOS,temos que andar no meio das ruas.
é uma grande verdade...o pior é que podemos levar uma trancadona.
(até que enfim um excelente desenho).

MUMIA disse...

temos que andar e a olhar para o chão para nos desviarmos da merda.
não há respeito pelos outros.

Silvares disse...

Este gajo tem uma forma estranha de caminhar, parece estar a pisar merda...

Jo-zéi F. disse...

(?...).afinal quem é mais porco,
será o bicho canino, ou o bicho homem,
qual deles digam-me lá,
aquele que os cantos urina e se julga muito esperto,
ou o outro que é guiado, sem mais nenhum sítio onde se aliviar,
e a merda tem de expulsar?
yô,yô, yééééé!!!

is disse...

o rap do quotidiano!
hehehe